Cristo, Mediador e Salvador do gênero humano
Cristo, Mediador e Salvador do gênero humano
20 Junho de 2020

TAGS:

Caríssimos irmãos e irmãs, Reflitamos hoje, sobre o papel de Cristo Mediador, Salvador do gênero humano, aquele que expiou todos os nossos pecados, se entregando na morte de Cruz, derramando todo o seu sangue pelas causas dos pecadores, causa essa que perpassar unicamente pela Salvação do homem, a remissão de todos os seus erros, transgressões, pecados.

Façamos uma reflexão muito simples, quando alguém recebe uma herança, ele o recebe de alguém que morreu, ou seja, o testador; aquele que deixou algo para o herdeiro, precisa ter a sua vida encerrada, para que o herdeiro receba aquilo que ele deixou no testamento. Assim então recebemos de Cristo a herança de Salvação; por meio de sua morte no Patíbulo da Cruz, por meio do derramamento de Seu Sangue puro, por meio da morte deste que é Justo, por nós que somos injustos. Atentemos então para esse elemento salvívico que é o Sangue de Cristo. Também no antigo testamento os líderes religiosos, os profetas levantados por Deus, lideravam e conduziam o povo de Deus, por meio de sacrifícios, holocaustos e ofertas a Deus; que também eram permeadas por derramamento de sangue, de vítimas, animais que eram oferecidos nos altares como ofertas a Deus. A Gordura animal, o sangue animal.

Olhemos por exemplo para Moisés; que assim também liderava o povo de Deus, oferecendo sacrifícios. Em um momento não somente histórico, mas com um contexto muito espiritual para nós que somos povo de Deus, Moisés terminando a proclamação dos mandamentos; Ele aspergiu com o sangue, não somente o livro que continha os mandamentos e leis do Senhor, mas também aspergiu todo o povo, justamente dentro desta visão de que; um testamento verdadeiro, ele é permeado, justificado por um derramamento de sangue.

Então imaginemos que Deus por meio da entrega de Seu Filho Único, Jesus Cristo Nosso Senhor, também escolheria um sacrifício de sangue; a morte de um inocente, e esta pessoa é Cristo Jesus; que é a prefiguração deste sacrifício de sangue feito outrora no antigo testamento e agora com características próprias e inerentes à Salvação que Cristo quer nos dar. Um Sacrifício único, diferente do antigo testamento, onde vários sacrifícios eram necessários, em várias ocasiões diferentes. Agora vem Cristo Jesus e Se entrega no Sacrifício dos sacrifícios, o único e perfeito sacrifício que é sua entrega, sua doação, a entrega de Seu Sangue e de Sua Vida no Patíbulo da Cruz.

E Cristo, o faz para selar esta Salvação de uma vez por todas, para que não fossem mais necessários, sacrifícios futuros. Ou Seja, o Sacrifício de Jesus e Sua Entrega por nós é um Sacrifício único que não precisa ser repetido. É como se Deus quisesse decretar e findar esta questão acerca da remissão dos pecados e da Salvação do gênero humano, fazendo unicamente pela Vida e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo, que culmina numa morte cruel, gesto esse que muitas vezes é refletido de uma forma muito superficial. Onde por exemplo ouvimos jargões: “Foi por você que ele morreu na Cruz, foi por Amor que Ele entregou a vida por cada um de nós”. Mas precisamos ao menos tentar entender a atitude desta entrega de Cristo, que podemos dizer que é a tentativa certeira de Deus em Salvar o gênero humano de uma vez por todas. Cristo então adentra os Céus por meio de sua Ressurreição, para se firmar de uma vez por todas como nosso intercessor junto ao Pai.

Com a morte de Jesus então precisamos entender: Não precisamos de nenhum outro sacrifício para sermos remidos, porque já o fomos em Cristo Jesus, não é necessário mais nenhum um tipo de Sacrifício em vista a salvação do homem, porque Cristo já o conseguiu por meio da Sua entrega amorosa, misericordiosa e única no madeiro da Cruz. Apenas como um incremento que pode nos auxiliar em nossa vida hoje, é necessário com todas as forças, lutarmos contra o pecado, é necessário fazermos a nossa parte, para honrarmos o Sacrifício que Jesus fez.

Nós já fomos salvos, poderíamos então dizer, vou viver a minha vida do jeito que eu quero; não vou me preocupar com a minha santidade, não vou me preocupar com minha vida interior, porque eu já fui salvo. Mas entenda: honrar o Sacrifício de Cristo é se atentar para aquilo que está em Hebreus 12,4 “Ainda não tendes lutado até o sangue contra o pecado”, novamente vemos a palavra: Sangue, que significa sacrifício, esforço máximo. Hoje também somos chamados a fazer um esforço máximo para honrarmos o Sacrifício de Cristo, tendo vida reta, vida em santidade, observar o Evangelho, observar a Palavra de Jesus, observar a Palavra que Jesus crava em nossos corações, e ai sim, seremos aqueles herdeiros que honram o testamento que foi nos deixado pelo grande Testador que é Nosso Senhor Jesus Cristo.

MAIS POSTS

Todos os Direitos Reservados - João Victor Mariano - 2020