Explicando o Jejum que a Igreja propõe no tempo quaresmal
Explicando o Jejum que a Igreja propõe no tempo quaresmal
02 Março de 2017

Não podemos deturpar o verdadeiro sentido do jejum no tempo quaresmal ou em qualquer tempo.

O Jejum se direciona à mortificação do corpo em suprimir ou cortar refeições em Sacrifício ao Senhor. Resumidamente não existe Jejum de Língua, Jejum de Pecado.

Contra essas coisas devemos lutar por obrigação, é muito perigoso misturar os dois assuntos, pois não são co-relatos.

Então vamos explicar o que é JEJUM;

Jejum:fazer apenas uma refeição completa durante o dia e, caso haja necessidade, tomar duas outras pequenas refeições que não sejam iguais em quantidade à habitual ou completa. Não fazer as refeições habituais ( e não haver requintes na que for feita), nem outros petiscos durante o dia (nem mesmo cafezinho, doces, chimarrão etc). (Fonte: Shalom)

Bem explicado acima temos a definição básica do que é JEJUM e norteados por ela podemos mensurar onde nos enquadramos para podemos fazer a nossa prática de mortificação pelo paladar.

São obrigados a fazer o JEJUM as pessoas maiores de 18 anos até 50 anos... que não tenham restrições de saúde ligada a dieta, outras pessoas fora dessa faixa etária podem também fazer o jejum mas não de forma obrigatória, Grávidas e pessoas enfermas também estão isentas.

No decorrer dos próximos posts explicaremos cada tipo de jejum de forma mais detalhada!

Amor à Imaculada Sempre!

Vida Digna
Vida Digna
22 Fevereiro de 2017

É o que todas as pessoas buscam, mas exige vivenciar os princípios da lei moral. Como isso não está acontecendo, as pessoas estão se agredindo e causando mortes violentas em muitos lugares do Brasil. Os nossos olhos se voltam para as penitenciárias, para a precariedade no sistema penitencial e para as realidades violentas nas ruas, como é o caso dos fatos acontecidos no Espírito Santo.

As bases da situação, de quase “convulsão social” no Brasil, estão assentadas no formato seguido pela administração pública, de nunca resolver a questão penitenciária. Há uma conivência, ou pelo menos, um ostracismo diante do crime organizado, que forma hoje um governo paralelo, afrontando as instituições e aos cidadãos em geral. Corrobora com isso o alto índice de desemprego.

Sentimos o reflexo da má administração do bem público, seja do Estado brasileiro, das empresas e de ações pessoais com os constantes desvios. Estamos vendo os “efeitos cascata”. Como falta partilha, sofrem os mais fracos e, por isso, agem com a força das armas, e matam. Estão matando por muito pouca coisa, deixando em todos nós uma sensação de total vulnerabilidade.

Nestas alturas, somente a fé em Deus poderá nos tirar desse fosso onde o país caiu. O desaquecimento da economia tem suas raízes no acúmulo e desonestidade de alguns cidadãos sem caráter, que vivem explorando e depredando o que é de todos. Além da confiança em Deus, a justiça deveria ser mais arrojada, tirando de sua prática o caminho da impunidade e cobrar ressarcimento.

A hostilidade no mundo, e no Brasil, não está acontecendo por acaso. O fato de Vitória, ES, nos faz sentir ”um país sem lei”, descontrolado e sem força para agir. Como as verdadeiras e reais providências são sempre adiadas, porque falta “vontade política” da parte dos políticos, o caos se torna evidente. A população vai para a prisão em suas casas e o mundo do crime chega e domina as ruas.

Vida degradada e insegura não significa vida digna, porque a liberdade fica ignorada. A estratégia de Jesus era diferente, porque a solução dos problemas sempre passava pelo diálogo, pela acolhida e superação do espírito de vingança. O nosso encontro com Deus nos faz irradiar seu amor nas dificuldades da vida, porque todos os ensinamentos divinos são fundamentados na verdade e na vida.

Dom Paulo Mendes Peixoto

Arcebispo de Uberaba.

A Afetividade é a tentação dos santos mas também sua força
A Afetividade é a tentação dos santos mas também sua força
21 Fevereiro de 2017

Ao terminar de ler uma biografia de Santa Gema Galgani cheguei à uma bela conclusão sobre Afetividade. Certamente a afetividade é larga porta para a tentação na vida dos santos mas também sua maior força para serem santos.

Santa Gema em sua autobiografia denominada "Cartas" afirma categoricamente que o demônio a tentava por meio da carência que sentia, da solidão e sobretudo por meio de pensamentos, que a incentivavam a pecar contra Nosso Senhor. Mas ela de forma heróica lutou até o fim para não desagradar a Jesus.

São Francisco de Assis quando era tentado em sua carne, ou até mesmo em um desejo de seu coração; se lançava nú sobre a neve para se lembrar de sua condição humana.

São Bento por diversas vezes foi tentando onde Satanás lhe fazia ver mulheres nuas, quando ocorria ele se lançava sobre os espinhos para também vencer a carne.

A Bíblia Diz em II Pedro 1,17 "Eis meu filho muito amado em quem tenho posto todo meu afeto"... Deus tem uma afetividade portanto a mesma não é apenas porta para tentações mas sobretudo é também a força dos santos pois Deus também afirma ter AFETIVIDADE.

Que nós possamos oferecer nossa afetividade a Deus e equilibrar a nossa com a Dele, isto devemos fazer a todo instante. Pedir também a Graça da Vigilância, a palavra já nos exorta: "Vigiai e orai para não cair em tentação o espírito está pronto mas a carne é fraca" Mateus 16,41

Aprendamos com os santos que de forma heróica lutavam para se manterem firmes no propósito de santidade!

Seu Irmão João Victor Mariano

Ser Mariano é uma Moda? Ou uma decisão de Santidade?
Ser Mariano é uma Moda? Ou uma decisão de Santidade?
20 Fevereiro de 2017

Parem de fazer da Santíssima Mãe de Deus uma moda!

Já é a milésima vez que falo sobre isso mas vejo ainda ser necessário: Parem de relativizar o Amor à Maria. Vejo inúmeros pseudo-marianos usando uma espiritualidade mariana rasa para se promoverem, utilizando jargões, frases e músicas para se auto-intitularem assíduos observadores e praticantes das virtudes de Maria.

Pra começar digo que os homens e mulheres mais marianos que conheci, ou li em literaturas sempre demonstravam grande humildade, nenhum escândalo, nenhum gesto de soberba ou desobediência. O que mais me dói é que no meio de uma grande parcela de jovens católicos vejo muitos se agarrarem mais à ídolos do que a Santíssima Virgem Maria propriamente dita.

Parem de bajular e tietar ospregadores, músicos e comunidades; isso sim é um grande ato de idolatria. Quer ser Mariano? Seja menos histérico, seja mais silencioso, seja mais amoroso.

Oremos para que não surjam tantos escandâlos envolvendo o nome da Santa Igreja e da Santíssima Virgem, quem expõe Maria ao ridídiculo não pode dizer amá-la.

Quer ser Mariano de Verdade? pergunte-se: Ser Mariano é uma Moda? Ou uma decisão de Santidade?

50 anos de Renovação Carismática Católica
50 anos de Renovação Carismática Católica
17 Fevereiro de 2017

Quero deixar a minha visão, opnião e sobretudo congratular a Renovação Carismática Católica pelo Jubileu de 50 anos.

O Espírito Santo desde o acontecimento de Pentecostes(Atos dos Apóstolos 2) tem feito maravilhas em nosso meio. A RCC tem sido esse grande Mover da Graça; considerado pelo grande Papa Paulo VI como a "Esperança da Igreja".

Quantas conversões, quantas almas resgatadas, quantas famílias restauradas por causa desse poderoso Sopro do Espírito Santo.

A Renovação Carismática com muita fé e alegria celebra seus 50 anos, e não abre um ano festivo apenas, mas sim um ano de cunho profético totalmente especial. onde reafirma o seu desejo de ser Igreja e sobretudo colaborar para o Reino de Deus; esse é o desejo no coração de cada Carismático.

Eu mesmo aprofundei e minha fé graças à RCC e sou eternamente grato à Deus por essa corrente de Graça. Muitas Graças, muitas perseguições, mas em tudo isso vimos o Poder do Espírito Santo nos conduzir.

Sempre fui indagado porque amo tanto o movimento e porque não me atrevo a caminhar fora dele; a resposta é simples: A RCC é IGREJA. Muitas vezes tive que defender a RCC de acusações de pessoas de dentro da Igreja, dizendo que somos loucos e exagerados. Eu afirmo: Somos loucos e exagerados quando o quesito é AMAR e Adorar a Deus.

Quero deixar nesse artigo o Decreto da Santa Sé que insere de forma irrevogável a Renovação Carismática como parte inerente da Santa Igreja, que isso seja irrefutável, irrevogável e eterno, pois os santos já profetizaram : "Longa vida aos Carismáticos" São João Paulo II

DECRETO PONTIFICIUM CONSILIUM PRO LAICIS POR PAPA PAULO

"Nós vivemos na Igreja um momento privilegiado do Espírito": declarou Sua Santidade Paulo VI em sua Exortação Apostólica "Evangelii Nuntiandi" (n. 75). De fato, existem muitos sinais pelo mundo onde podemos ver o fruto do Espírito. Correntes, movimentos e testemunhos de santidade renovam a comunhão e a missão da Igreja, apoiados nos dons carismáticos e hierárquicos. Entre eles estão a Renovação Carismática Católica ou Renovação no Espírito e novas formas de Comunidades de vida que brotem desses dons. "O vigor e os frutos da Renovação – disse Sua Santidade João Paulo II aos participantes do 6º Congresso Internacional da Renovação Carismática em 15 de Maio de 1987 – certamente dão testemunho da presença poderosa do Espírito Santo na Igreja durante esses anos que se seguiram após o Concílio Vaticano II.

É claro que o Espírito tem guiado a Igreja por todo esse tempo fazendo brotar uma grande variedade de dons entre os fiéis. Graças ao Espírito, a Igreja mantém constantemente sua jovialidade e vitalidade. E a Renovação Carismática é uma manifestação eloqüente desta vitalidade nos dias de hoje, uma afirmação vigorosa do que ‘o Espírito está dizendo às Igrejas’ (Ap 2, 7), enquanto nos aproximamos do final do segundo milênio."

Para apoiar as realidades bem diversas dos indivíduos e grupos que respondem ao apelo do movimento Católico Carismático, o Escritório Internacional da Renovação Carismática Católica tem dado, desde 1978, uma resposta concreta e positiva facilitando a comunicação e a cooperação entre todos.

Aceitando agora o pedido feito pelo ICCRS para obter o reconhecimento pontifício, de acordo com o atual Código de Direito Canônico, analisando os propósitos do ICCRS de “serviço e promoção da Renovação Carismática Católica por todo mundo, sob a ação do Espírito Santo” (art. 1), tendo “uma preocupação especial com a fidelidade dos participantes da renovação carismática, tanto indivíduos quanto grupos, à Igreja Católica, e sua obediência ao Santo Papa assim como aos outros bispos, de acordo com os ensinamentos da Igreja” (art. 3),

Tendo examinado atentamente os Estatutos apresentados pelo ICCRS e consultado diversos canonistas, e após a incorporação nos estatutos de observações feitas pelo Pontifício Conselho para os Leigos e pelo próprio ICCRS em 8 de Julho de 1993,

Buscando e fortalecendo um relacionamento mais regular e institucional entre o ICCRS e a Santa Sé, particularmente através do Pontifício Conselho para os Leigos, cujo Vice-Presidente, Bispo Paul J. Cordes, foi nomeado pelo Santo Papa como Conselheiro Episcopal do ICCRS, "ad personam", apoiado pelos testemunhos positivos de muitos Cardeais e Bispos sobre o serviço empreendido pelo ICCRS em concordância com a comunhão e a missão da Igreja.

Tendo também em mente que em 30 de Novembro de 1990 o Pontifício Conselho para os Leigos reconheceu a Fraternidade Católica das Comunidades de Aliança e Vida, como uma associação privada de fiéis, e na esperança que existirá um relacionamento frutífero de diálogo e cooperação entre esta associação e o ICCRS,


O Pontíficio Conselho para os Leigos DECRETA


O reconhecimento do ICCRS como uma entidade de promoção da Renovação Carismática Católica, com personalidade jurídica, de acordo com o Cânon 116, aprovando seus Estatutos, em sua forma original, depositados nos arquivos deste Dicastério.


PAUL J. CORDES EDUARDO CARD. PIRONIO
Vice-Presidente Presidente


Do Vaticano, 14 de Setembro de 1993, Festa da Exaltação da Cruz

Amor à Imaculada SEMPRE; seu irmão João Victor Mariano

Rebanhões de Carnaval 2017
Rebanhões de Carnaval 2017
16 Fevereiro de 2017

Bem sabemos que por um lado Satanás ama o Carnaval (Festa da Carne), mas por outro ele sabe que vai levar grande prejuízo. Teremos esse ano milhares de encontros de espiritualidade na época do carnaval (Retiros, encontros, rebanhões, acampamentos) onde vários movimentos da Igreja realizam momentos de oração, pregação e sobre tudo oportunidade para que jovens tenham sua primeira experiência com Deus ou até mesmo fortaleçam sua caminhada!

Louvado seja Deus por essa iniciativa de tantas paróquias e movimentos da Igreja Católica.

Eu mesmo tive minha primeira forte experiência com Deus por meio de um Retiro de Carnaval, na época organizado pela Comunidade Rhema em Araxá-MG e desde lá estou caminhando consciente na minha Fé.

Indico a você que está lendo esse texto agora. Não perca tempo e faça sua inscrição em algum Retiro, Rebanhão ou Acampamento de Carnaval. Seja feliz com JESUS e com MARIA. Certamente nossas vidas nunca mais são as mesmas depois que o Espírito Santo nos toca. Só tenho a declarar Satanás vai levar prejuízo, minha Rainha estará presente em todos esses encontros, amém!

Avante!

Amor à Imaculada, sempre.

Ela guardava tudo em seu Coração
Ela guardava tudo em seu Coração
15 Fevereiro de 2017

Maria conservava todas estas palavras, meditando-as no seu coração. Lucas 2,19

Esse Versículo mostra o grande segredo da Maria orante. Ela guardava todas as questões de fé em seu coração. Ela usava a força da oração em sua totalidade, pois além de guardar todas as coisas de Deus em seu coração era também dali que emanava sua intimidade com Deus. Silenciosa mas confiante na providência e intervenção de Deus em sua vida.

Assim também devemos ser, confiantes, firmes no propósito de estar com Deus, guardar em nossos corações os tesouros que Deus dispensa sobre nossas vidas, olhar para dentro para depois olhar para fora.

Maria nos ensina com sua vida orante que devemos nos lançar sem medo nas misericórdias de Deus. E assim nos lançando não teremos outro prêmio senão o maior de todos: A presença e amizade de DEUS.

Faça hoje ainda um novo exercício de oração, olhe para dentro antes de olhar pra fora, simples, básico e poderoso é esse jeito de rezar e esse, aprendemos com Maria...

Amor à Imaculada sempre...

João Victor Mariano

Explicando o uso das correntes de ferro por parte dos Consagrados à Jesus por Maria
Explicando o uso das correntes de ferro por parte dos Consagrados à Jesus por Maria
14 Fevereiro de 2017

Quero de forma bem simples explicar o uso de correntes de aço comum entre Consagrados à Santíssima Virgem Maria por meio do Método de São Luis Maria Grignon de Monfort.

Que correntes são essas?

A Igreja Católica Apostólica Romana, expressa sua fé de várias maneiras. Uma delas é a expressão por meio de sacramentais, sinais, símbolos.

Os consagrados à Jesus por Maria por meio do Método de São Luis seguem uma tradição de fé iniciada por homens e mulheres que deram testemunho de santidade e que passaram a usar esses sinais( correntes, colares, argolas de ferro) como sinal de sua Escravidão à Jesus Cristo por meio de Maria.

Onde no Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem cita essas correntes?

236. [...]Terceira prática: É muito louvável, muito glorioso e útil para aqueles e aquelas que assim se fazem escravos de Jesus em Maria, que usem umas cadeiazinhas de ferro. Estas ser-lhes-ão um sinal da sua Escravidão de Amor, e serão bentas com uma bênção própria. Estes sinais exteriores não são, na verdade, tão essenciais, e uma pessoa pode passar bem sem eles, embora se tenha abraçado a esta Devoção. Mas os escravos de amor sacudiram as cadeias vergonhosas da escravidão do demônio, a que o pecado original e talvez os pecados atuais os tinham reduzido. Por isso não posso deixar de louvar aqueles e aquelas que se sujeitaram voluntariamente à gloriosa escravidão de Jesus Cristo, e se gloriam, com São Paulo, de estar em cadeias por amor de Jesus Cristo (Ef 3, 1). Estas cadeias são mil vezes mais preciosas, embora de ferro e sem brilho algum, que todos os colares de ouro dos imperadores.

Mas quando começaram a usar esse sinais?

Seguimos apenas o testemunho e a prática de homens e mulheres que viveram essa Santa devoção dando testemunho cristão e de santidade.

242.Estes escravos de amor de Jesus Cristo, estes prisioneiros de Jesus Cristo, podem usar as cadeias ao pescoço, nos braços, à cintura ou nos pés. O Padre Vicente Caraffa, sétimo Geral da Companhia de Jesus, que faleceu em odor de santidade em 1643, trazia uma argola de ferro nos pés, como sinal da sua servidão, e dizia que lamentava não poder arrastar publicamente as suas cadeias. A Madre Inês de Jesus, de quem já falamos, usava uma corrente de ferro em volta da cintura. Alguns outros usaram-na ao pescoço, como penitência pelos colares de pérolas que tinham trazido no mundo. Outros ainda usaram-na nos braços, para se lembrarem, nos seus trabalhos manuais, de que eram escravos de Jesus Cristo.

Mas o termo escravo não é ruim, e a cadeia não remete à escravidão?

Para que não fique dúvidas resta explicar que a palavra escravo não está ligada somente a submissão forçada, significado esse que é bem conhecido em nossa país em consequência da sua triste história com os escravos feudais que sofreram nas mãos de seus senhores. Por isso constantemente as pessoas se estranham quando citamos termos como: Escravos de Maria, Escravos de Jesus por Maria e etc.

Então vamos à outro significado da palavra escravo:p.ext.que ou quem está submetido à vontade de outrem, a alguma espécie de poder ou a uma força incontrolável.

A força incrontrolável nesse âmbito da Consagração é o AMOR à Jesus, a Maria e à Santa Igreja, nada mais, nada menos.

A corrente que usamos como sacramental não é sinal de uma escravidão forçada, e se por meio dela estamos presos à alguma coisa, essa com certeza é o Amor e Redenção de Nosso Senhor Jesus Cristo e ao Amor Maternal de Nossa Senhora.

A Igreja desaprova esse uso de correntes?

Pelo contrário, A Igreja por meio do Papa Urbano VIII concede até mesmo indulgências para quem devotamente e não só externamente usa as correntes de consagração com sinal de recordação de seu batismo e entrega total a Jesus Cristo por meio de Maria. veja:

Urbano VIII (1623-1644) – Este Soberano Pontífice, consultando sobre as práticas exteriores de nossa devoção, especialmente sobre as correntinhas que os escravos trazem, aprovou tão louvável fervor e deu a 20 de junho de 1631 a bula Cum sicut accepimus, pela qual concede grande número de indulgências aos escravos de Maria Santíssima.Urbano VIII (1623-1644) – Este Soberano Pontífice, consultando sobre as práticas exteriores de nossa devoção, especialmente sobre as correntinhas que os escravos trazem, aprovou tão louvável fervor e deu a 20 de junho de 1631 a bula Cum sicut accepimus, pela qual concede grande número de indulgências aos escravos de Maria Santíssima.

Que esse artigo ajude até mesmo à sacerdotes entenderem esse gesto que nada mais é que uma postura de fé.

Amor à Imaculada Sempre.

É Urgente a releitura do Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem
É Urgente a releitura do Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem
13 Fevereiro de 2017

Quero por meio desse artigo alertar para algo muito importante aos Consagrados à Jesus por meio de Maria através do Método de São Luis Maria Grignon de Monfort.

Trata-se da releitura do Tratado.

Bem sabemos que é premissa a leitura do Tratado da Verdadeira Devocação à Santíssima Virgem(TVDSV) para quem vai se consagrar a Ela por meio do método de S.Luis, mas também sabemos que essa leitura muitas vezes é feita de forma rasa e superficial, já que muitos tem se consagrado sem ao menos mergulhar no mistério dessa leitura, sobretudo na seriedade que é a vivência dessa consagração.

O tratado não foi feito para ser lido apenas uma vez, pelo contrário foi livro de cabeçeira de muitos santos e santas. O TDVSV precisa se tornar um manual de vida, um direcionador de fé, um compêndio santíssimo que nos lembra de nossas promessas de batismo.

Ouso dizer que o tratado deveria ser o manual de santidade de todo fiel católico.

Sinto uma dupla alegria mas também dupla preocupação sobre o que agora vou expor:

1ª ALEGRIA - Ver que muitas pessoas estão se consagrando e reafirmando seu BATISMO.

1ª PREOCUPAÇÃO- Tenho visto muitos grupos de apoio e formação sobre a Consagração na internet por meio das redes sociais e do whatsapp, muitos formadores que se denominam conhecedores do TVDSV. Mas muitas vezes são formações rasas e meramente listas de discussão, por exemplo dúvidas de como e onde encontrar uma cadeia de consagração legal, ou o melhor dia mariano para se consagrar, ou até mesmo se é preciso ter um padre assinando a fórmula de consagração junto com o consagrado, ou até mesmo se a consagração deve ou não ser feita em uma Santa Missa.. Isso pra mim não é formação já que as temáticas tratadas muitas vezes são vazias, superficiais e não focadas nas prioridades e responsabilidades que nos propõe o TVDSV. Quero aqui destacar apenas o 7º ponto: Enfim, Maria deve ser terrível para o demônio e seus sequazes, como um exército disposto em linha de batalha (Ct 6, 3.9), principalmente nestes últimos tempos. A razão disso é que o demônio intensifica todos os dias seus esforços e combates, visto saber bem que tem pouco tempo (Ap 12, 12), e muito menos do que nunca, para perder as almas. Sus-citará em breve cruéis perseguições, e armará terríveis em-boscadas aos servos fiéis e verdadeiros filhos de Maria, pois lhe são precisos mais esforços para vencer estes do que os outros. p. 50 TVDSV

2ª ALEGRIA-Ver que Maria está levantando seu Exército; os Apóstolos dos últimos tempos!

2ª PREOCUPAÇÃO- Ver que ao mesmo montante surgem grupos irresponsáveis, sectários e alteradores do sentido do Tratado, pregando relativismo, facilidades, pseudo-santidade e sobre tudo arrogância! Isso justifica o porque de alguns Bispos não apoiarem essa bendita Consagração, já que estão faltando bons testemunhos. Marianos vamos mudar essa situação?

Em TUDO ISSO REAFIRMO: É Urgente a releitura do Tratado da Verdadeira Devoação à Santíssima Virgem.

Mais santidade e menos achismos.

Seu irmão João Victor Mariano

Ela Educou o menino Deus!
Ela Educou o menino Deus!
10 Fevereiro de 2017

Segue um trecho do Livro Amor à Imaculada, esse livro será lançado em Maio desse ano mariano.

Ps: é o útlimo trecho que posto antes do lançamento do livro... Mergulhem!

[43] Não seria Maria a maior educadora de todos os tempos? Ela ensinou os preceitos sagrados à seu Filho; assim como também nos ensina hoje. Mas maravilhoso é o pensamento de que Jesus crescia espiritualmente seguindo os exemplos de sua Mãe (leia lucas 2,40). Ela e o Castíssimo Esposo José davam o exemplo de retidão e busca pelas coisas do Alto (leia Lucas 2,41).

[44] Maria é a lecionadora do Amor de Deus, ensinou com tamanha maestria e não formou um pupilo qualquer e sim o Mestre dos Mestres; Nosso Senhor Jesus Cristo. Que a partir da Sabedoria Divina, aliada aos ensinamentos de Sua Mãe; já apregoava para os doutores no Templo (ler Lucas 2,46). A sabedoria do menino espantava a todos, mas o que me espanta é a capacidade que a Imaculada teve em educar e lecionar o Amor para Cristo Jesus, ó imensurável responsabilidade, maior talvez que a responsabilidade de o ter gerado.

[45] Maria quer nos ensinar; com a mesma dedicação com a que fez com Jesus. Na sua escola se aprende o Amor como a maior das disciplinas; fulgaz é nosso desejo em aprender com Ela; assim seremos também praticantes dos ensinamentos dessa Mãe, conquistando muitas almas para O Reino de Deus e cativando para Si novos alunos. Esses certamente se tornarão também filhos. A Grande lição que Maria nos dar é essa: Capturem as almas com Amor e elas nunca mais voltarão a ser do mundo.

Seu irmão João Victor Mariano

Todos os Direitos Reservados - João Victor Mariano - 2020